Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Artigos

Professora do IFPA é selecionada para intercâmbio na Alemanha

Publicado: Sexta, 10 de Maio de 2019, 11h57 | Última atualização em Sexta, 10 de Maio de 2019, 11h57 | Acessos: 319

 

O Leibniz Centre for Tropical Marine Research (ZMT) divulgou a lista de selecionados no Programa de Bolsas para ex-alunos. Dos 19 finalistas, cinco foram aprovados e entre eles está Neila Cabral, professora Dra. do Eixo de Turismo, Hospitalidade e Lazer do IFPA Campus Belém e atual chefe de gabinete da Direção Geral.

Estudantes egressos do instituto alemão, em todo o mundo, foram convidados a participarem do ZMT Alumni Fellowship, que oferece a ex-alunos da ZMT a oportunidade de atuar por quatro semanas em um grupo de trabalho no próprio instituto. O critério para seleção foi a análise da produção acadêmica e o plano de trabalho a ser desenvolvido durante a estadia no instituto. Além da professora Neila Cabral, foram escolhidos o professor João Marcelo Brazão Protázi, da UFPA, e outros três professores da Índia, Vietnã e Equador.

O objetivo da bolsa é reforçar a sua rede de antigos alunos, promovendo a cooperação entre os alunos atuais e os pesquisadores do instituto, estimulando publicações conjuntas de cientistas e ex-alunos da ZMT, preparando propostas de pesquisas conjuntas e de políticas públicas. Os custos de viagem, que ocorrerá a partir de julho, e as despesas de manutenção serão cobertos pelo instituto.

A relação da professora do IFPA com o ZMT é antiga. Começou na época da graduação, na UFPA, quando participou de um projeto de iniciação científica (Dinâmica e Recomendações para Manejo em Áreas de Manguezais de Bragança - Mangrove Dynamics and Management/ MADAM), no Museu Emílio Goeldi, em parceria com a instituição alemã. Depois, na Especialização (Gestão Pública e Meio Ambiente pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônico - NAEA/UFPA ) e no Doutorado (Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido - NAEA/UFPA), foi contemplada com bolsas que permitiram realizar parte dos cursos no ZMT. Por último, no pós-doutorado (Ciência Socioambientais/ Programa Nacional de Pós-doutorado da CAPES em intercâmbio com o ZMT), uma nova parceria com a instituição alemã.

“Agora, terei a oportunidade de reforçar os laços entre Brasil e Alemanha e, especialmente, entre o ZMT e o IFPA. Trata-se de uma importante vitrine para as pesquisas já realizadas e a serem produzidas pelos alunos e professores do Instituto Federal do Pará”, ressalta Neila Cabral, que irá trabalhar em parceria com a professora Marion Glaser – a mesma que fez a supervisão do seu doutorado e pós-doutorado.

O projeto aprovado para o ZMT Alumni Fellowship prevê três produtos: “Iremos reeditar o livro sobre o projeto MADAM, elaborar uma proposta para financiamento da rede de cientistas sociais marinhos e costeiros e preparar uma carta/tratado com políticas públicas na área para ser apresentada/o ao legislativo e executivo local, estadual e federal”, explicou a professora.

Saiba mais sobre o MADAM

O Programa "Dinâmica e Recomendações para Manejo em Áreas de Manguezais de Bragança – Pará” (Mangrove Dynamics and Management - MADAM) foi um programa de cooperação científica entre Brasil e Alemanha, que visava o estudo do manejo e da dinâmica dos manguezais do litoral norte do Brasil, a formação de recursos humanos, assim como o intercâmbio de informações, experiências e publicações científicas. Seus estudos foram realizados no município de Bragança no Pará, abrangendo quatro grupos temáticos: Funcionalidade, produtividade e sazonalidade de sistemas de manguezais; Dinâmica de recursos pesqueiros do sistema estatuário do Rio Caeté, uma análise multidisciplinar; Análise sinóptica de estrutura de superfície; e Sistemas de apoio de decisões. Este programa foi o embrião do surgimento da institucionalização de um novo instituto na UFPA, especificamente do Instituto de Estudos Costeiros - IECOS.

Saiba mais sobre o Centro Leibniz de Pesquisa Marinha Tropical (ZMT)

O Centro Leibniz de Pesquisa Marinha Tropical (ZMT), situado na cidade de Bremen (Alemanha), é o único instituto científico na Alemanha que pesquisa exclusivamente ecossistemas costeiros tropicais e subtropicais e sua importância para a natureza e para os seres humanos. 

Além da pesquisa, o foco é no desenvolvimento de capacidades e consultoria para a proteção e uso sustentável desses ecossistemas costeiros tropicais - sempre em estreita cooperação com parceiros internacionais e nacionais. O Instituto é financiado pela República Federal da Alemanha e seus países.
No ensino e pesquisa, o ZMT é dedicado a uma melhor compreensão dos ecossistemas costeiros tropicais, que incluem mangais, recifes de coral, rios, estuários, águas costeiras e áreas de afloramento. Os cientistas do instituto investigam os processos naturais desses habitats, explorando a interconectividade dos ecossistemas com o interior e o oceano aberto.

 O ZMT trabalha de forma interdisciplinar e combina ciências naturais e sociais. Os projetos de pesquisa são realizados em estreita cooperação com parceiros nacionais e internacionais. Apoia o desenvolvimento de competências e estruturas nos trópicos que permitem uma gestão sustentável da zona costeira. A ZMT também coopera com as partes interessadas e atores-chave da academia, governo, empresas, ONGs em nível nacional e internacional. 

O nome do instituto é uma homenagem a Gottfried Wilhelm Leibniz, filósofo alemão que fez importantes contribuições para a física e para a tecnologia e antecipou noções que surgiram muito mais tarde na filosofia, na teoria das probabilidades, na biologia, na medicina, na geologia, na psicologia, na linguística e na informática. Ele escreveu obras sobre filosofia, política, direito, ética, teologia, história, filologia e biblioteconomia.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página