Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Últimas Notícias > Projeto do IFPA Campus Belém é semifinalista de prêmio nacional
Início do conteúdo da página

Projeto do IFPA Campus Belém é semifinalista de prêmio nacional

Publicado: Quarta, 14 de Agosto de 2019, 14h06 | Última atualização em Quarta, 14 de Agosto de 2019, 14h10

 

Construção de banco de filtração de água de rio, a partir de caroço de açaí. Essa foi a solução apresentada pela professora Elza Leão, do curso Técnico de Mecânica do IFPA Campus Belém, e seus alunos, ao Prêmio Respostas para o Amanhã.

Em sua sexta edição, o Prêmio lançou o seguinte desafio: diagnosticar demandas reais e apresentar respostas que melhoram a qualidade de vida das pessoas. “Constatamos a grande incidência de doenças oriundas do consumo de água de rio contaminada e o baixo poder aquisitivo das comunidades ribeirinhas. E se, por um lado, percebemos a pouca cobertura das políticas públicas de saúde para essas regiões do entorno da cidade de Belém, por outro, vislumbramos uma resposta simples e tecnológica do IFPA para a comunidade”, explica a professora.

A solução proposta pela equipe do IFPA Campus Belém foi a “Construção de banco de filtração de água de rio em 3 estágios fabricado em cerâmica extrativada e carvão ativado oriundo de caroço de açaí”. O projeto pretende assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para comunidades ribeirinhas.


 

O objetivo é construir um banco de filtros para deixar potável a água de consumo, utilizando materiais de fácil acesso na construção dos filtros. “Queremos aplicar a tecnologia na comunidade e treinar ribeirinhos para que sejam multiplicadores da tecnologia de construção do banco de filtros. Além disso, firmamos parceria com o Laboratório de Análises Química do Estado (Lacen), que irá certificar a qualidade da água filtrada”, completou. projeto foi elaborado pela professora Elza Leão, em parceria com o professor Thompson Reis da Silva e alunos da turma I208 4TL, do 4º ano do Curso de Mecânica Integrado. Fazem parte do grupo discente: Alessandro Negrão Rodrigues, André da Silva Vasques, Athus Igor Castro Holanda, Daniel Vitor dos Santos e Silva, Felipe Diniz da Silva, Fernando Uiratan Ramos Amaral, Francisco de Assis Moreira da Silva, Gustavo Dias Claudino da Silva, João Paulo da Fonseca Costa, Lucas Augusto Feitosa da Costa, Paulo Henrique Santos dos Santos, Rafael Negrão Rodrigues, Roberto Nazareno da Silva Franco Neto.

Participação nacional - Os números desta sexta edição do Prêmio Respostas para o Amanhã são grandiosos: 919 projetos inscritos, envolvendo 684 professores, 605 escolas e 7.679 alunos. Foram validados 590 projetos - de acordo com as regras do concurso - e 20 selecionados para a avaliação final. A segunda fase segue com 10 projetos selecionados, sendo três deles finalistas nacionais.

Cada professor orientador e até dois professores parceiros dos 20 (vinte) projetos semifinalistas será contemplado com 1 tablet Samsung. Cada uma das escolas dos 10 (dez) projetos finalistas será contemplada com 1 (uma) TV Samsung 55” e 1 (um) notebook Samsung. As instituições em que estudam as equipes responsáveis pelos 3 (três) projetos eleitos pelo público serão contempladas com troféus “Projeto Vencedor pelo Júri Popular”.

Dos vinte finalistas desta edição, além do IFPA, outras três instituições da Rede Federal estão concorrendo: dois projetos do IF Piauí e um do Cefet-RJ. A presença das instituições nesse tipo de competição é um reconhecimento à qualidade técnica do corpo docente e ao alto nível dos estudantes da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, que inclui os 38 Institutos Federais, Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet), Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais, Universidade Tecnológica Federal do Paraná e o Colégio Pedro II.

O IFPA Campus Belém participa da competição pela segunda vez. Ano passado, o projeto “Tecnologia Assistiva: Construção de Tecnologia Educacional Táteis por Prototipagem 3D para Jovens e Adultos Cegos e de Baixa Visão”, também coordenado pela professora Elza Leão, foi escolhido como um dos cinco melhores da Região Norte, além de ter ganho o prêmio do Júri Popular.

O prêmio – De abrangência nacional, o Prêmio Respostas para o Amanhã é uma iniciativa da Samsung, com coordenação geral do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). A iniciativa também tem a parceria da Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), além do apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

Tem por objetivo estimular e difundir projetos desenvolvidos por alunos do Ensino Médio que estudam em escolas públicas. Os projetos devem ser orientados por professores que lecionam disciplinas das áreas das Ciências da Natureza e da Matemática e suas Tecnologias. São desenvolvidos com todos os alunos de uma única turma que, por meio de ações investigativas e colaborativas que acessam os conhecimentos científicos, elaboram e propõem soluções simples para melhorar o lugar onde vivem, contribuindo, assim, para uma sociedade mais sustentável. Com base no ensino por projetos, na investigação científica e no pensamento crítico, a iniciativa contribui para a formação de cidadãos capazes de interpretar situações, lidar com as mudanças do contexto e contribuir para avanços da sociedade.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página