Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Publicações > Tabagismo e Coronavírus
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Tabagismo e Coronavírus

  • Publicado: Terça, 30 de Junho de 2020, 00h54
  • Última atualização em Terça, 30 de Junho de 2020, 09h04
  • Acessos: 173

 

Recentemente o Ministério da Saúde lançou um material esclarecendo a relação entre o tabagismo e o Coronavírus, deixando claro a relação de risco entre os dois.

Enquanto a ciência tenta desvendar todas as fases e variações desse novo vírus, alguns perfis já valem ser colocados no radar, como é o caso dos fumantes. Para entender a relação da doença com esse grupo, considerado de risco, é preciso traçar uma linha do tempo sobre os malefícios do cigarro para o sistema respiratório (Ministério da Saúde, 2020).

Quando o assunto é tabagismo, o risco de adoecer as vias aéreas aumenta. Muito se fala sobre o surgimento do câncer, mas o cigarro também está associado a doenças respiratórias como asma, enfisema pulmonar, bronquite crônica e a doença pulmonar obstrutiva (Ministério da Saúde, 2020).

Sistema respiratório comprometido: alerta para maior gravidade do Coronavírus. Dessa forma relacionando a um possível comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante possui mais chances de desenvolver gravidade da Covid-19.
Somado a todas as outras implicações que o cigarro ocasiona à saúde a possibilidade de agravamento pelo Coronavírus reforça a importância de abandono do vicio. Além desse listamos outros 15 Motivos para abandonar o tabagismo:


1 – Fumar prejudica quem não tem nada a ver com isso: A fumaça do cigarro que fica no ambiente é muito prejudicial. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), ela contém em média 3x mais nicotina, 3x mais monóxido de carbono e até 50x mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que o fumante inala.

Fora isso, o fumante passivo ainda pode sofrer reações alérgicas, como: rinite, tosse, conjuntivite e crises de asma, além de doenças pulmonares se a exposição for por longos períodos.

2 – Se você quer engravidar, escute esse conselho: A gravidez é um momento muito esperado por algumas mulheres, mas essa espera pode ser ainda maior para aquelas que fumam. Isso porque o tabagismo reduz a taxa de fertilidade de 75% para 57%, segundo dados do INCA.

3 – Da concepção ao nascimento, o cigarro é um inimigo: O tabagismo também é altamente nocivo para quem já está grávida. Segundo o INCA, a mulher fumante está exposta a complicações na gravidez, como placenta prévia, descolamento de placenta e hemorragias no útero. Sem falar do risco de aborto espontâneo.

O bebê também sofre com isso, pois passa a ter o dobro de chance de nascer com baixo peso, ter uma redução de sua função pulmonar e mais chances de contrair infecções respiratórias.

4 – Impotência sexual masculina: A dependência do tabaco eleva o risco de impotência sexual. Além disso, fumar está associado ao surgimento de câncer de pênis.

5 – O cigarro pode mexer com a sua autoestima: Se você fuma, a pele do seu rosto também está em jogo. Acontece que o tabaco é responsável pelo surgimento de rugas, manchas amarelas e ressecamento da pele, além de garantir um cabelo com menos viço, menos brilho e maior índice de queda.

6 – Saúde bucal: Outra parte do corpo que também sofre com o tabagismo é o seu sorriso. Assim como acontece com a pele, o alcatrão presente do cigarro deixa os dentes amarelados,o comportamento de fumar causa mau hálito e favorece o acúmulo de placa bacteriana, o que é um prato cheio para o surgimento de doenças. Segundo o Conselho Federal de Odontologia (CFO), a fumaça do cigarro resseca a boca, atrapalha a produção de saliva e aumenta o risco de câncer.

7 – O olfato e o paladar também são prejudicados

8 – O cigarro é um dos inimigos da imunidade

9 – Parar de fumar, parar aumenta a expectativa e a qualidade de vida

10 – Falta de resistência física: Os fumantes têm menor resistência física, menos fôlego e um desempenho reduzido nas atividades físicas, quando comparado aos não-fumantes.

11 –Prejudica a saúde ocular: Fumar também é um fator de risco para o desenvolvimento da catarata, uma doença progressiva que provoca a alteração do cristalino, e outras doenças oculares como o glaucoma.

12 – Prejudica a sua saúde mental: Por ser uma substância psicoativa, a nicotina produz alterações no Sistema Nervoso Central, o que modifica o estado emocional e comportamental de quem fuma.

13 – O cigarro compromete sua rotina

14 – O seu bolso agradece!

15 – Por último, mas não menos importante: fumar faz mal e MUITO à saúde:Pode até parecer repetitivo, mas é importante lembrar SEMPRE que qualquer tipo de cigarro é extremamente nocivo à saúde, e de diversas maneiras. Os fumantes estão expostos a várias doenças graves e fatais, em especial ao câncer.

Para se ter uma ideia da gravidade do problema, quem fuma tem o risco 10x maior de desenvolver câncer de pulmão, 5x maior de ter bronquite, enfisema pulmonar e infarto, além de 2x mais chances de sofrer um derrame cerebral (AVC), além de doenças como hipertensão, trombose vascular, úlcera e infecções respiratórias também entram no radar dos fumantes.

Diante disso, se você é fumante e quer parar de fumar, mas ainda não sabe por onde começar, segue algumas dicas:

 

 

Fonte:

https://saude.gov.br/

https://saudebrasil.saude.gov.br/

https://www.inca.gov.br/

Setor Ambulatorial - IFPA Campus Belém

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->